sábado, 24 de maio de 2008

Andarilho





Estou sempre aqui e ali,
entre uma estrada e um sossego
entre uma estrela e um cometa
entre uma poesia e uma lágrima
Sou assim, uma poetisa,
busco nas pessoas amizades
às vezes encontro portas fechadas,
às vezes abro mas esqueço de fechá-las,
muitas vezes bato na porta, e dou a volta
às vezes dou a volta pra abrir a outra porta,
às vezes dou a volta e bato em retirada.
e sigo meu caminho de andarilho....


Myrian Benatti

Um comentário:

OverLove disse...

Que bom Mirian, lermos textos assim. Percebemos que não estamos sós. Em mim há uma porta. Encostada... Aberta...Sem tranca...Convido-a a entrar...Acomode-se. Aconchegue-se. Sobre o texto solidão. Não sei se é a ele aí abaixo que vc se refere. Se for, fico muito feliz por ter gostado e fique com toda liberdade para colocá-lo no seu blog. Escrevi num momento de falta de alguém. Está no meu blog www.textostentados.blogspot.com Assino lá como Overlove. Se preferir colocar um nome, sugiro Orsi Borges. A partir de agora vou utilizá-lo. Não é tão diferente do meu nome mesmo. Beijos e, sempre que puder, visite-me lá no blog. Estarei sempre aqui visitando sua alma encantada.
Orsi Borges

Solidão

Solidão sem querer.
Solidão sem abraçar
Solidão sem ver.
Solidão sem falar.

Solidão sem ouvir.
Solidão sem cheirar.
Solidão sem discutir.
Solidão sem brincar.

Solidão sem suas mãos.
Solidão sem seus pés.
Solidão com quietos nãos.
Solidão sem revés.

Solidão com seu desamor.
Solidão de enlouquecer.
Solidão sem seu calor.
Solidão para esquecer.

Solidão com seu desprezo.
Solidão dividida.
Solidão com muito peso.
Solidão dolorida.

Solidão angustiada.
Solidão sem fome.
Solidão acorrentada.
Solidão com nome.

Solidão que me asfixia.
Solidão que me amortece.
Solidão que me dá embolia.
Solidão que me adoece.

Solidão que me destrói.
Solidão que ninguém vê.
Solidão que me corrói.
Solidão de falta de Você.

Solidão com caos de emoções.
Solidão com peito apertado.
Solidão com pressão de sensações.
Solidão com coração pisoteado.

Solidão de tristeza metálica.
Solidão de beleza gótica.
Solidão de forma fálica.
Solidão de companhia psicótica.

Solidão amarga.
Solidão suicida.
Solidão com carga.
Solidão que não é vida.

Solidão ansiosa.
Solidão indefinida.
Solidão sem fim.
Solidão sem medida.

Solidão cruel.
Solidão de bicho perdido.
Solidão longe do céu.
Solidão de livro esquecido.

Solidão insensível.
Solidão de quem quer ir.
Solidão invisível.
Solidão de quem quer vir.

Solidão sem carinhos.
Solidão vazia.
Solidão sem caminhos.
Solidão fria.

Solidão andando.
Solidão ao vento.
Solidão chorando.
Solidão no isolamento.

Solidão na escuridão.
Solidão à luz do dia.
Solidão sem razão.
Solidão arredia.

Solidão dentro.
Solidão ao luar.
Solidão sem centro.
Solidão em todo lugar.

Solidão no teatro de sua inocência.
Solidão no palco do meu sentimento.
Solidão na presença de sua ausência.
Solidão na confusão do seu pensamento.

Solidão que me revelou secretas saídas.
Solidão que me mostrou novos sabores.
Solidão que foi, voltou e passou, recaídas.
Solidão que me fez ver todas as suas cores.

Orsi Borges
www.textostentados.blogspot.com

Bem vindo!!!

Seja sempre bem vindo
Quando ler meus textos ou dos meus amigos, comente.Suas palavras sempre serão bem vindas.Se não souber o que falar deixe um abraço, mas não faça comentários maldosos, estes vc guarde.Entre e fique a vontade, vc faz parte da família, dos amigos

Alma Encantada

Alma Encantada
sempre sorrindo!!!
Loading...

Marcadores

Quem sou eu

Minha foto
Sou poesia,sou procura, sou ilusão.

quem sou eu...

Desde mocinha eu escrevia poesias, cada vez que eu terminava uma paixão, eu fazia um poema, cada tristeza, alegria,cada olhar maroto.Acho que porisso me tornei uma poetiza, pq sempre estive apaixonada.As lágrimas que eu derramava se transformavam em sementes, em letras, em textos, em poemas.Ainda hoje faço isso, qdo estou triste com alguém eu escrevo uma poesia, cada poesia minha tem uma história.É como a semente que transformou em árvore.(MyrianBenatti)