quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Como vencer a pobreza e a desigualdade'


Tema:' Como vencer a pobreza e a desigualdade'

Por Clarice Zeitel Vianna Silva
UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - RJ

'PÁTRIA MADRASTA VIL'

Onde já se viu tanto excesso de falta? Abundância de inexistência. .. Exagero de escassez... Contraditórios? ?

Então aí está! O novo nome do nosso país! Não pode haver sinônimo melhor para BRASIL.

Porque o Brasil nada mais é do que o excesso de falta de caráter, a abundância de inexistência de solidariedade, o exagero de escassez de responsabilidade.

O Brasil nada mais é do que uma combinação mal engendrada - e friamente sistematizada - de contradições.

Há quem diga que 'dos filhos deste solo és mãe gentil.', mas eu digo que não é gentil e, muito menos, mãe. Pela definição que eu conheço de MÃE, o Brasil está mais para madrasta vil. A minha mãe não 'tapa o sol com a peneira'. Não me daria, por exemplo, um lugar na universidade sem ter-me dado uma bela formação básica.E mesmo há 200 anos atrás não me aboliria da escravidão se soubesse que me restaria a liberdade apenas para morrer de fome. Porque a minha mãe não iria querer me enganar, iludir. Ela me daria um verdadeiro Pacote que fosse efetivo na resolução do problema, e que contivesse educação + liberdade + igualdade. Ela sabe que de nada me adianta ter educação pela metade, ou tê-la aprisionada pela falta de oportunidade, pela falta de escolha, acorrentada pela minha voz-nada-ativa. A minha mãe sabe que eu só vou crescer se a minha educação gerar liberdade e esta, por fim, igualdade. Uma segue a outra... Sem nenhuma contradição!

É disso que o Brasil precisa: mudanças estruturais, revolucionárias, que quebrem esse sistema-esquema social montado; mudanças que não sejam hipócritas, mudanças que transformem!A mudança que nada muda é só mais uma contradição. Os governantes (às vezes) dão uns peixinhos, mas não ensinam a pescar. E a educação libertadora entra aí. O povo está tão paralisado pela ignorância que não sabe a que tem direito. Não aprendeu o que é ser cidadão.

Porém, ainda nos falta um fator fundamental para o alcance da igualdade: nossa participação efetiva; as mudanças dentro do corpo burocrático do Estado não modificam a estrutura. As classes média e alta - tão confortavelmente situadas na pirâmide social - terão que fazer mais do que reclamar (o que só serve mesmo para aliviar nossa culpa)... Mas estão elas preparadas para isso?

Eu acredito profundamente que só uma revolução estrutural, feita de dentro pra fora e que não exclua nada nem ninguém de seus efeitos, possa acabar com a pobreza e desigualdade no Brasil.

Afinal, de que serve um governo que não administra? De que serve uma mãe que não afaga? E, finalmente, de que serve um Homem que não se posiciona?

Talvez o sentido de nossa própria existência esteja ligado, justamente, a um posicionamento perante o mundo como um todo. Sem egoísmo. Cada um por todos...

Algumas perguntas, quando auto-indagadas, se tornam elucidativas. Pergunte-se: quero ser pobre no Brasil? Filho de uma mãe gentil ou de uma madrasta vil? Ser tratado como cidadão ou excluído? Como gente... Ou como bicho?


Premiada pela UNESCO, Clarice Zeitel, de 26 anos, estudante que termina faculdade de direito da UFRJ em julho, concorreu com outros 50 mil estudantes universitários. Ela acaba de voltar de Paris, onde recebeu um prêmio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) por uma redação sobre ' Como vencer a pobreza e a desigualdade' . A redação de Clarice intitulada `Pátria Madrasta Vil´ foi incluída num livro, com outros cem textos selecionados no concurso. A publicação está disponível no site da Biblioteca Virtual da Unesco.



(presente da amiga e prima Celia Veríssimo Benatti)

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Meditando sobre o vazio (José Laércio do Egito - F.R.C.)


Trinta raios convergentes unem-se formando uma roda

Mas é o vazio entre os raios que facultam o seu movimento.

Modelai o barro para fazer um jarro.

O oleiro faz um vaso, manipulando a argila.

Mas é o oco do vaso que lhe dá utilidade.

Recortai no espaço vazio das paredes portas e janelas

a fim de que um quarto possa ser usado.

Paredes são massas com portas e janelas

mas somente os vazios entre as massas lhes dá utilidade.

Desta forma o ser produz o útilmas é o não-ser que o torna eficaz.
...

Tao Te King. -----------------

MEDITANDO SOBRE O VAZIO
(Autor: José Laércio do Egito - F.R.C.)
O Inefável é como um vazio, um “oco”. Afim de que isto venha a ser bem compreendido vamos usar uma analogia. Consideremos um recipiente, um vaso, por exemplo. Um vaso basicamente consiste de um “oco”, ou seja, um tanto de vazio, limitado por uma parede.
Na realidade o que possibilita um vaso conter as coisas é o “oco” mas paradoxalmente este só pode atender a essa finalidade se houver uma parede limitante – LIMITE. Na realidade o “oco”, a cavidade do vaso, é uma não existência potencial, enquanto que a parede é uma existência manifesta. O “oco”, o vazio, é o que cumpre a finalidade, mas sem a parede o recipiente não cumpre as finalidades.
O mesmo acontece com relação à parede, sem o “oco” ela não cumpre a finalidade e pode-se mesmo dizer que aquela estrutura deixa de ser um vaso. Em resumo, o “oco” sem a parede não é vaso e parede sem oco também não o é. No sentido do cumprimento das finalidades de vaso podemos dizer que este sem uma parede não tem serventia, nem sequer pode ser considerado como tal e por outro lado à parede sem o vazio limitado por ela, pode ser considerado algo desde que existe objetivamente, mas que não atende à finalidade para a qual é destinada, e sendo assim ela também para nada serve como vaso.
Podemos então entender que coisa alguma – conteúdo – pode existir sem o limite
Ainda usando a mesma analogia, podemos perceber que o vazio em si é infinito desde que não está circunscrita parede alguma, por elemento limitante algum. Se assim não for, indagamos: onde se situa, então, a parede do infinito? - Se tal existisse o infinito vazio estaria limitado por uma parede e conseqüentemente ele deixaria de ser infinito. Em lugar alguma existe a “parede” limite do infinito logo podemos dizer tratar-se de um “oco” sem “parede”, algo em que tudo pode ser contido, mas que na realidade coisa alguma está contido. Somente quando surge um limite é que coisas podem ser nele contidas. Seria tal qual um vaso que pudesse conter N coisas, mas sem a parede ele não conteria coisa alguma.
Não é possível ser colocado algo dentro do vazio tal como não se pode colocar algo dentro de um vaso sem parede. A parede é algo que mesmo sendo finita dá sentido ao vaso, é ela que permite que o vazio, possa cumprir uma finalidade de continente.
Não se pode considerar algo como conteúdo sem que simultaneamente exista o algo no qual ele esteja contido - o continente. A Teoria Quântica atual afirma que o vazio, não é uma condição niilista – vazio absoluto – e sim um “reservatório” de “informações”. Isto é o equivalente à afirmativa dos místicos quando dizem que onde nada existe, existe consciência. Portanto aquilo que a Teoria Quântica chama de “informação” o Hermetismo chama de “Consciência”. Consciência é, portanto, algo que pode analogicamente ser citado como o “banco de dados cósmico” em que tudo está contido independentemente de espaço ou de tempo.
Embora no Infinito todas as possibilidades existam ainda assim somente quando surge uma “parede limitante” é que elas podem sair do nada e existirem.
No “Nada” as formas de existência são virtuais tornando-se reais somente quando surge a parede – limite – que na realidade trata-se da creação.
Vemos o porquê do Absoluto, do Infinito, ter apenas existência virtual e o porquê somente dentro da creação é que ele tem existência real.O mais elevado nível do Transcendente é um “vazio virtual” enquanto que os níveis imanentes são as paredes que o torna real. O Transcendente é o “oco” e o imanente a “parede”. O “oco” para existir precisa da parede e esta para cumprir com a sua finalidade precisa que o oco se torne limitado. Disto advém que o Absoluto, precisa do relativo, o Infinito precisa do finito, e eis mais uma resposta para aquela indagação que tanto tem sido feita; por quê Deus creou? - O sair do virtual e tornar-se real é a principal razão da existência da criação. A criação é a parede que possibilita o vazio, cumprir com sua finalidade do existir.
Um outro ponto que merece certa nível de atenção é aquele que diz respeito à origem das “paredes” limitantes do “Vazio Absoluto”. Naturalmente temos que admitir que a origem é o próprio Nada, só existe uma origem, pois só existe um infinito. O Absoluto é o próprio Infinito, algo ter outra origem seria afirmar a existência de um outro infinito, e neste caso nem um nem outro deles seria realmente infinito. Se só existe uma origem, ou a parede do vaso está contida no “oco”, no vazio,, ou seja, no vazio, está contido o “não vazio”. Sabemos que é assim, mesmo que ainda não possamos entender como é o processo em si.
Nesta palestra vimos que do vazio,, ou seja, do conteúdo embora pareça um paradoxo, mesmo assim dele gera-se o “continente”. Em outras palavras do “nada” surge tudo quanto há, até mesmo os fatores limitantes que tornam possível o virtual se apresentar como real, o manifesto tornar-se manifesto.
Para que o “nada” torne-se coisa é preciso haver o fator limitante, aquilo que estabelece uma fronteira dentro do infinito. Não poderia existir o universo imanente, aquilo que chamamos de mundo, tal como percebemos, sem os Princípios Herméticos e estes sem o limite. Para que exista o “oco” é preciso que exista a “parede”, assim sendo para que exista espaço efetivo é preciso uma outra condição, o limite. Mas podemos dizer que jamais existiu ou existe, ou existirá uma pessoa que tenha a possibilidade de entender precisamente o que é em si o limite. Vale salientar que tal condição só existe na imanência, dentro do infinito quando surge um limite surge uma imanência.

Eternos invisíveis


Qual o significado de amigos na lista do MSN?
Quantidade?
Qualidade?
Quanto mais nome mais amado você é?
Existem pessoas que ficam of line, como se você soubesse disso e fosse obrigada a saber. Então você passa horas de alguma forma junto com uma pessoa sem saber que estava com ela. É como se dissesse estou me escondendo, não diga a ninguém, mas me deixe aqui eternamente escondida. Se eu me escondo de alguém é porque esse alguém não me é mais importante ou me atrapalha de alguma forma.
Dentro da internet têm regras de uma educação como regras de boa vizinhança que temos no nosso convívio social da vida real. Se estivermos em nossa casa de portas fechadas, janelas fechadas quer dizer que podemos tanto estar dentro de casa como fora delas. Mas se deixarmos levemente janelas abertas e portas fechadas diz que a casa esta habitável, porém pode estar ocupadas, por isso batem-se palmas ou usa-se o telefone, não vai adentrando como se fosse o dono da casa. Isso seria intimidade demais, desrespeito.
Na internet também tem algo chamado status que você pode estar de online, ocupado, horário de almoço, em ligação, ausente, volto logo, ofline.
Cada um tem uma função, claro que você pode deixar um scrap (recado), mas não insistir se não houver resposta imediata. Tem quem fica usando a campainha diversas vezes pra chamar sua atenção, isso também é algo inconcebível.
Mas voltando aos amigos que são eternos invisíveis, eu lhe pergunto, para que eles te têm na lista?
Se não te manda mensagem, não responde quando você manda te bloqueia ou não, porque de algum modo você não tem certeza. O que fazer?
Porque você não pode mandar um e-mail exigindo atenção de alguém que te coloca of, ao mesmo tempo você pensa excluo ou não?
E assim ele vai ficando eternamente em sua lista sem você saber se ele morreu ou está vivo.



Myrian Benatti




sexta-feira, 7 de novembro de 2008

ATRITOS (Roberto Crema)



Ninguém muda ninguém;ninguém muda sozinho;nós mudamos nos encontros.
Simples, mas profundo, preciso.
É nos relacionamentos que nos transformamos.
Somos transformados a partir dos encontros,desde que estejamos abertos e livres para sermos impactados pela idéia e sentimento do outro.
Você já viu a diferença que há entre as pedras que estão na nascente de um rio,e as pedras que estão em sua foz?
As pedras na nascente são toscas,pontiagudas, cheias de arestas.
À medida que elas vão sendo carregadas pelo rio sofrendo a ação da água e se atritando com as outras pedras,ao longo de muitos anos,elas vão sendo polidas, desbastadas.
Assim também agem nossos contatos humanos. Sem eles, a vida seria monótona, árida. A observação mais importante é constatar que não existem sentimentos, bons ou ruins, sem a existência do outro, sem o seu contato.
Passar pela vida sem se permitir um relacionamento próximo com o outro, é não crescer, não evoluir, não se transformar.
É começar e terminar a existência com uma forma tosca, pontiaguda, amorfa.
Quando olho para trás, vejo que hoje carrego em meu ser várias marcas de pessoas extremamente importantes.
Pessoas que, no contato com elas, me permitiram ir dando forma ao que sou, eliminando arestas, transformando-me em alguém melhor,mais suave, mais harmônico, mais integrado.
Outras, sem dúvidas, com suas ações e palavras me criaram novas arestas, que precisaram ser desbastadas
Faz parte...
Reveses momentâneos servem para o crescimento.A isso chamamos experiência.
Penso que existe algo mais profundo,ainda nessa análise.Começamos a jornada da vida como grandes pedras,cheia de excessos. Os seres de grande valor,percebem que ao final da vida,foram perdendo todos os excessos que formavam suas arestas,se aproximando cada vez mais de sua essência,e ficando cada vez menores, menores, menores...
Quando finalmente aceitamos que somos pequenos, ínfimos,dada a compreensão da existência e importância do outro,e principalmente da grandeza de Deus, é que finalmente nos tornamos grandes em valor.
Já viu o tamanho do diamante polido, lapidado? Sabemos quanto se tira de excesso para chegar ao seu âmago. É lá que está o verdadeiro valor...Pois, Deus fez a cada um de nós com um âmago bem forte e muito parecido com o diamante bruto,constituído de muitos elementos,mas essencialmente de amor.
Deus deu a cada um de nós essa capacidade,a de amar...Mas temos que aprender como.
Para chegarmos a esse âmago,temos que nos permitir,através dos relacionamentos,ir desbastando todos os excessos que nos impedem de usá-lo,de fazê-lo brilhar
Por muito tempo em minha vida acreditei que amar significava evitar sentimentos ruins.
Não entendia que ferir e ser ferido, ter e provocar raiva,ignorar e ser ignorado faz parte da construção do aprendizado do amor. Não compreendia que se aprende a amar sentindo todos esses sentimentos contraditórios e...os superando.
Ora, esse sentimentos simplesmentenão ocorrem se não houver envolvimento... E envolvimento gera atrito.
Minha palavra final: ATRITE-SE!
Não existe outra forma de descobrir o amor.
E sem ele a vida não tem significado.

Dicas para ter um hoje feliz!!!



Não sei se este texto se encaixa na definição "humor", mas se é para o dia ficar melhor, defino-o assim!

1º Aproveite seu horário de almoço e tire uma soneca, vale debrucar-se em cima da mesa, esticar as pernas e recostar-se na cadeira, ir pro banheiro trancar-se e fingir uma diarréia, aproveitar a ausencia do patrão e dormir no sofá da sala dele, mas nesse caso não se esqueça de trancar a porta e fazer cara de paisagem caso ele te pegue dormindo e babando no estofado.

2º Se vc tiver o privilegio de trabalhar perto do mar, como eu, passe um protetor solar e caminhe na orla, ainda que seja por poucos minutos, paquere o vendedor de cocô, sorria da celulite alheia, critique mulheres lindas e sinta-se uma deusa, comigo funciona!

3º Vá àquelas lojinhas que vendem coisinhas por 1 real e compre tudo o que olhar pela frente, mesmo tendo a certeza de que não precisa. Ofereça o que tem nas mãos à alguem que tem menos que vc, desperte o sorriso no rosto de uma criança, faça a alegria dos necessitados e o resto vc leva pra casa e depois sorri por não entender pra que funcionam e nem porque comprou. Amanhã terá um arrependimento, mas hoje sorrirá!

4º Tire uma folga pela tarde, saia mais cedo, caminhe devagar, preste atenção em tudo o que acontece ao teu redor, procure ajudar os que teu caminho atrapalham, esforce-se e ame seus inimigos, ainda que seja por uma tarde.

5º Tome banho de mar a noite, corra pela areia, coloque um biquine dois numeros menor que os seus e ria de vc mesmo. Se olha além do que os meros mortais olham! Namore-se, mime-se e ama-te!

6º Tire um dia pra ir ao cabelereiro, faça algo diferente, esqueça a chapinha, a escovinha, vá somente pra lavar os cabelos e ouvir fofocas, pinte as unhas do pé de vermelho e coloque um piercing na unha!!!

7º Saia do regime e afogue-se numa mousse de chocolate sem arrependimentos, tome um sorvete de casquinha e deixe derreter pelo braço e aceite o desafio de lamber o proprio cotovelo, duvido que consigas, mas vai rir de si mesmo.

8º Chame um amigo, e solte os cachorros em cima dele, xingue-o, grite, quebre o que tiver por perto, pode ser que a amizade termine, mas alivia a tensão.

9º Afete-se e sai por ai rebolando como um gay, fale "chiclete", "colega", "racha", "bofe"...e todas essas palavrinhas que os gays adoram. se vc tiver um amigo gay pode servir de laboratorio, mas se vc não tem, trate de arrumar, pois não existem melhores amigos. Falo por experiencia propria!

10º Telefone pra sua mãe, pro seu pai ou pra alguem de sua maior estima e diga que senti saudades, puxe assunto, conte de seu dia, passe o tempo necessario pra acabar com seus creditos!!!

Bom, essas são algumas de minha dicas pra ter um hoje feliz, vc pode se arrepender ao amanhecer, mas o que importa é que você fez o que teve vontade de fazer, as dicas são pra hoje, não para amanhã!
E tenho dito.


POLYANA AMARAL

Recanto das Letras T1214672

HOJE É SEXTA FEIRA


Hoje é sexta feira.

Dia de trocar minha máscara,

Hoje é sexta feira,

Qual delas vou escolher?

Do homem boêmio?

Do homem pacato?

Do homem apaixonado?

Posso ser um menino,

Posso ser uma mulher,

Posso ser quem eu quiser,

Posso ser todos eles,

Só não posso esquecer

Segunda feira trocar,

E voltar a ser eu mesmo,

Uma pessoa medíocre.





Myrian Benatti

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

LENDA CHEROKEE‏


Você conhece o rito de passagem da juventude dos índios Cherokees?

O pai leva o filho para a floresta durante o final da tarde, venda-lhe os olhos e deixa-o sozinho.

O filho se senta sozinho no topo de uma montanha toda a noite e não pode remover a venda até os raios do sol brilharem no dia seguinte. Ele não pode gritar por socorro para ninguém. Se ele passar a noite toda lá, será considerado um homem. Ele não pode contar a experiência aos outros meninos porque cada um deve tornar-se homem do seu próprio modo, enfrentando o medo do desconhecido. O menino está naturalmente amedrontado. Ele pode ouvir toda espécie de barulho. Os animais selvagens podem, naturalmente, estar ao redor dele. Talvez alguns humanos possam feri-lo.Os insetos e cobras podem vir picá-lo. Ele pode estar com frio, fome e sede.O vento sopra a grama e a terra sacode os tocos, mas ele se senta estoicamente, nunca removendo a venda. Segundo os Cherokees, este é o único modo dele se tornar um homem. Finalmente...Após a noite horrível, o sol aparece e a venda é removida.Ele então descobre seu pai sentado na montanha perto dele. Ele estava a noite inteira protegendo seu filho do perigo. Nós também nunca estamos sozinhos! Mesmo quando não percebemos Deus está olhando para nós, 'sentado ao nosso lado'. Quando os problemas vêm, tudo que temos a fazer é confiar que ELE está nos protegendo.Evite tirar a sua venda antes do amanhecer... Moral da história: Apenas porque você não vê Deus, não significa que Ele não esteja convosco. Nós precisamos caminhar pela nossa fé, não com a nossa visão material.
imagem retirada do google

Carroça vazia


Certa manhã o meu pai, muito sábio, convidou-me a dar um passeio no bosque. Deteve-se subitamente numa clareira e perguntou-me:

- Além dos pássaros, ouves mais alguma coisa?

Apurei os ouvidos e respondi:

Estou a ouvir o barulho de uma carroça.

- Isso mesmo, disse o meu pai, de uma carroça vazia.

Perguntei-lhe:

- Como sabe que está vazia, se ainda a não vimos?

- Ora, é fácil! Quanto mais vazia está a carroça, maior é o barulho que faz.

Cresci e hoje, já adulto, quando vejo uma pessoa a falar demais, aos gritos, tratando o próximo com absoluta falta de respeito, prepotente, interrompendo toda a gente, a querer demonstrar que só ele é dono da verdade, tenho a impressão de ouvir a voz do meu pai a dizer:

- Quanto mais vazia a carroça, maior é o barulho que faz!

METAMORFOSE


Depois de uma boa noite de insônia

Um leite quente,

Um bom livro,

Músicas de Chico Buarque,

Estou renovada,

Passou a “fossa”,

Depois de instantes da perda,

Encontrei-me,

Uma pessoa me disse:

Uma grande mulher deve ter a alma alegre,

E eu lhe disse:

Uma grande mulher às vezes chora.

Chorei.

Pelas perdas.

Renovei meu bico como uma águia.

Estou agora aqui inteira.

Em algum lugar do passado deixei a dor

Aqui no presente tenho somente eu.

Inteira,

Renascida.



Myrian Benatti

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

A Arte de Gostar de Mulheres


Para as mulheres que merecem ser amadas e desejadas todos os dias. E para os homens aprenderem como gostar de mulher.


( Por Rafael Martí, jornalista e gosta muito de mulher, mas só tem olhos para sua morena linda)

Ainda nos meus tempos de graduação em jornalismo na Uerj, fui assistir a uma palestra do fotógrafo André Arruda, que foi do JB, Globo e trabalhava, entre outras coisas, com moda. Em determinado momento da palestra ele relatava a sua experiência em fotografar nu artístico e soltou a seguinte frase: "Para fotografar nu feminino é preciso gostar de mulher". Eu sorri, porque na minha cabeça aquilo parecia meio óbvio, mas antes que qualquer um fizesse algum comentário ele completou. "Não se trata de gostar de mulher no sentido sexual, ter tesão por mulher nua, essas coisas. Isso pode ter também. Mas se trata de gostar de mulher em um sentido mais profundo. Gostar do universo feminino. Observar que cada calcinha é única, tem uma rendinha diferente e ficar entretido com isso" - afirmou. O fato é que eu concordo com o conceito do Arruda sobre gostar de mulher. Não basta ser heterossexual, o machão latino. Para gostar de verdade de uma mulher são necessários outros requisitos que são raros. Por isso a mulherada anda tão insatisfeita. Sensibilidade é fundamental. Paciência também.

...( continuação) A Arte de gostar de Mulher

O homem que não tem paciência para escutar a necessidade que a mulher tem de falar, ou sensibilidade para cativá-la a cada dia não gosta de mulher. Pode gostar de sexo com mulher. O que é bem diferente. Gostar de mulher é algo além, é penetrar em seu universo, se deliciar com o modo com que ela conta todo o seu dia, minuto por minuto, quando chega do trabalho. Ficar admirando seu corpo, ser um verdadeiro devoto do corpo feminino, as curvas, o cabelo, seios. Mas também cultuar a sagacidade feminina, sua intuição, admirar seu sorriso que é muito mais espontâneo que o nosso. Gostar de mulher é querer fazer a mulher feliz. Levar flores no trabalho sem nenhum motivo a não ser o de ver seu sorriso. É escutar pacientemente todas as queixas da chefa rabugenta, que provavelmente é assim porque seu homem não gosta de mulher. O homem que gosta de mulher não está preocupado em quantas mulheres ele comeu durante a vida, mas sim com a qualidade do sexo que teve. Quantas mulheres ele realizou sexualmente, fazendo-as se sentirem desejadas, amadas, únicas, deusas, na cama e na vida. O homem que gosta de mulher não come mulher. Ele penetra não só no corpo, mas na alma, respirando, sentindo, amando cada pedacinho do corpo, e, é claro, da personalidade. "Para viver um grande amor é necessário ser de sua dama por inteiro", afirmou Vinicius de Morais no poema "Para viver um grande amor". Para amar 'verdadeiramente uma mulher o homem deve ser totalmente fiel, amá-la até a raiz dos cabelos. Admirá-la, se deixar apaixonar todo dia pelo seu sorriso ao despertar e principalmente conquistá-la, seduzi-la, como se fosse a primeira 'vez. O homem que não tem paciência, nem tesão, nem competência para lhe seduzir 'várias e várias vezes, esse, minha amiga, não se iluda, não gosta nem um pouco de mulher. Conquistar o corpo e a alma de uma mulher é algo tão gratificante que tem que ser tentado várias vezes. Só que alguns homens, os que não gostam de mulher, querem conquistar várias mulheres. Os que gostam de mulher é que conquistam várias vezes a mesma mulher. E isso nos gratifica, nos fortalece e nos dá uma nova dimensão. A dimensão da poesia, do amor e em última instância do impenetrável universo feminino. Mas atenção amigos que gostam de mulher: gostar de mulher e penetrar em seu universo não é torná-las cativas e sim libertá-las, admirá-las em sua insuperável liberdade. Uma das músicas com que mais me identifico é uma em inglês por incrível que pareça, para um nacionalista e anti-imperialista convicto. 'É a Have you really loved a woman? do cantor Bryan Adams. A música foi tema do filme Don Juan de Marco, e em uma tradução livre quer dizer "você já amou realmente uma mulher?". Em toda a música o cantor fala sobre a necessidade de se conhecer os pensamentos femininos, sonhos, dá-la apoio, para amar realmente uma mulher. Essa música é perfeita. Como se vê, gostar de comer mulher é fácil. Agora gostar de mulher é dificílimo. Precisa ser macho de verdade para isso. Quem se habilita?

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Alma...


Quando minha alma grita,

Ela pede que eu escreva

Só assim ela pode chorar

Em silencio.




Myrian

Não aceito caronas


Se eu pudesse voltar ao passado

Tiraria a placa de “não aceito caronas”.

Vivi poucos amores,

Não por não acreditar

Mas por acreditar no romance,

Na paixão, no amor.

Se fosse hoje amaria muito mais,

Deixaria meu coração trilhar

Seus próprios caminhos,

Deixá-lo-ia ser machucado

Assim ele se fortificaria,

Daria menos trabalho,

Menos dor, menos ilusão.





Myrian

A vida é mais que isso...


Cansei...

Cansei da brincadeira de seduzir...

Cansei de tentar seduzir com palavras...

Cansei de ser percebida só por seres carentes...

Cansei de tentar mostrar meu lado poético...

Cansei de tentar ser quem não sou...

Cansei de tentar ser quem eu sou...

A vida é mais que isso.

Myrian






imagem retirada do google

tela de Dali

Bem vindo!!!

Seja sempre bem vindo
Quando ler meus textos ou dos meus amigos, comente.Suas palavras sempre serão bem vindas.Se não souber o que falar deixe um abraço, mas não faça comentários maldosos, estes vc guarde.Entre e fique a vontade, vc faz parte da família, dos amigos

Alma Encantada

Alma Encantada
sempre sorrindo!!!
Loading...

Marcadores

Quem sou eu

Minha foto
Sou poesia,sou procura, sou ilusão.

quem sou eu...

Desde mocinha eu escrevia poesias, cada vez que eu terminava uma paixão, eu fazia um poema, cada tristeza, alegria,cada olhar maroto.Acho que porisso me tornei uma poetiza, pq sempre estive apaixonada.As lágrimas que eu derramava se transformavam em sementes, em letras, em textos, em poemas.Ainda hoje faço isso, qdo estou triste com alguém eu escrevo uma poesia, cada poesia minha tem uma história.É como a semente que transformou em árvore.(MyrianBenatti)