quarta-feira, 3 de outubro de 2007

AMOR QUE MORRE



Amor que morre é só, talvez, paixão

Um desaire, em desamor, do sentimento

É um rebate irracional do coração

É fragilidade do amor, num só momento


Amor não morre assim. Ele é eterno...

Vulnerável? Sim. Porém, tão terno

Que nem sabe a si mesmo definir.

Amor é : chegar sempre... sem partir.


Definir o amor? Tarefa inglória!

O Amor não se faz só de memória

Faz-se e renasce em ética e moral.


E mesmo que haja tristeza e nostalgia

(Imponderáveis do nosso dia a dia)

O amor, meu amor: É imortal!



Maria Badalassi(poetisa portuguesa)

Nenhum comentário:

Bem vindo!!!

Seja sempre bem vindo
Quando ler meus textos ou dos meus amigos, comente.Suas palavras sempre serão bem vindas.Se não souber o que falar deixe um abraço, mas não faça comentários maldosos, estes vc guarde.Entre e fique a vontade, vc faz parte da família, dos amigos

Alma Encantada

Alma Encantada
sempre sorrindo!!!
Loading...

Marcadores

Quem sou eu

Minha foto
Sou poesia,sou procura, sou ilusão.

quem sou eu...

Desde mocinha eu escrevia poesias, cada vez que eu terminava uma paixão, eu fazia um poema, cada tristeza, alegria,cada olhar maroto.Acho que porisso me tornei uma poetiza, pq sempre estive apaixonada.As lágrimas que eu derramava se transformavam em sementes, em letras, em textos, em poemas.Ainda hoje faço isso, qdo estou triste com alguém eu escrevo uma poesia, cada poesia minha tem uma história.É como a semente que transformou em árvore.(MyrianBenatti)