quinta-feira, 21 de agosto de 2008

ESCOLHAS...


Boa tarde,

Hoje começo a escrever esta carta na parte da tarde, logo de manhã quando me levanto tenho muitas atividades e faço todas para que a tarde eu possa sentar aqui e te escrever.

Quase todas as noites quando me deito penso que poderia escrever um livro, de tanta imaginação e emoção que passa dentro de mim. Penso que poderia tecer as palavras e falar sobre mim a você, você ainda não me conhece tão bem como eu gostaria, não sabe que eu sou uma mulher de 51 anos que passou a maior parte da vida sonhando em ser uma escritora de sucesso, escrevendo poemas e textos e tentando editar um livro.

Poderia te dizer que até consegui fazer dois pequenos livros ganhos em concursos e um feito por mim para poucas pessoas que eu amo, já estou nesse segundo livro também para essas mesmas pessoas.

Não sabe também que sou uma pessoa que deixou a vida passar pela janela, enquanto todos procuravam seus caminhos.

Não porque eu não lutei por ele, mas porque sonhei demais.

Estou aqui ouvindo músicas sacras (cantos gregorianos), me dá muita paz. Outro dia pensei em escrever ao papai Noel contando sobre mim se eu merecia ganhar presente esse ano devido, a tudo o que aconteceu, mas resolvi deixar por conta dele, só ele sabe se fui ou não uma boa pessoa.

Quando escrevo esta carta endereçada a você, quem não te conhece pensa que eu peço perdão via correspondência, não imagina quem você é, e o que você representa na minha vida e na vida de quem lê. Se prestasse atenção veria que através da palavra eu apenas escrevo uma carta endereçada a todos que lêem.

Tudo o que me aconteceu, as perdas os ganhos, fizeram de mim uma pessoa mais forte e decidida a ser diferente. As perdas foram muito importantes, e muito sentidas. Pensei tê-las ganho com minha amizade e inteligência, com as trocas que são feitas no dia a dia, mas quando as perde de uma maneira que vê que foi por parvoíce, você se desilude por completo.

Outro dia li num texto de Kali Mascarenhas sobre Amor Respeito e Liberdade, uma parte do texto que me tocou muito que dizia: Não posso afirmar: "Aquilo que o outro fez ou disse me feriu...” Eu é que me feri com AQUILO que ele fez ou disse... Tenho opções".

Isto me serviu muito. Tenho opção de me sentir ferida ou não.

Optei por não me sentir ferida, optei pela liberdade de ser feliz.

Outro dia meu amigo me disse -- embora eu tenha lhe dito que eu não escrevo para pedir perdão, eu então dou à mão à palmatória e perdôo quem quer que tenha me feito mal e perdôo a mim, de ter feito mal a mim mesma, por ter sofrido tanto nesse período.Ainda parafraseando a Kali: "Eu sou dono das minhas emoções...sensações e sentimentos...Também... das minhas atitudes...pensamentos e palavras !É mais valioso optar por agirao invés de apenas reagir...É mais sensato perceber que sou dono das minhas ações... e se faço algo... sou o responsável por isso... tenho escolhas".Eu escolhi ser livre, livre das más escolhas...Aprendi a me amar, e hoje eu gosto de minha companhia, hoje, mesmo que eu fique sozinha não sinto solidão.


Myrian Benatti

Nenhum comentário:

Bem vindo!!!

Seja sempre bem vindo
Quando ler meus textos ou dos meus amigos, comente.Suas palavras sempre serão bem vindas.Se não souber o que falar deixe um abraço, mas não faça comentários maldosos, estes vc guarde.Entre e fique a vontade, vc faz parte da família, dos amigos

Alma Encantada

Alma Encantada
sempre sorrindo!!!
Loading...

Marcadores

Quem sou eu

Minha foto
Sou poesia,sou procura, sou ilusão.

quem sou eu...

Desde mocinha eu escrevia poesias, cada vez que eu terminava uma paixão, eu fazia um poema, cada tristeza, alegria,cada olhar maroto.Acho que porisso me tornei uma poetiza, pq sempre estive apaixonada.As lágrimas que eu derramava se transformavam em sementes, em letras, em textos, em poemas.Ainda hoje faço isso, qdo estou triste com alguém eu escrevo uma poesia, cada poesia minha tem uma história.É como a semente que transformou em árvore.(MyrianBenatti)